Universidades americanas querem que brasileiros negros façam intercâmbios nos EUA

05/09/2011 13:09

Universidades americanas querem que brasileiros negros façam intercâmbios nos EUA

Atualmente, 8.000 estão em programas de intercâmbio no país

Uma delegação com representantes de faculdades e universidades norte-americanas está no Brasil para estudar a possibilidade de alunos negros, cotistas ou bolsistas do ensino superior, participarem de programas de intercâmbio acadêmico nos Estados Unidos. 

O grupo, que já passou por São Paulo, visita nesta sexta-feira (2) e sábado (3) a Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e a PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro). 

De acordo com o vice-cônsul dos Estados Unidos para Política e Economia no Rio de Janeiro, Kevin Wilson, a visita é um desdobramento de acordos firmados entre os dois países, quando o presidente norte-americano, Barack Obama, esteve no Brasil, em março deste ano. 

Segundo ele, o encontro também faz parte do plano Brasil-Estados Unidos para a Eliminação do Racismo e Promoção da Igualdade (Japer, na sigla em inglês). 

- Esse intercâmbio envolve universidades que têm tradição de ensino para alunos afrodescedentes. Elas foram fundadas durante uma época infeliz de segregação [racial, nos Estados Unidos]. Hoje, têm alunos de todas as raças, mas a maioria dos profissionais e dos estudantes é afrodescendente. Eles são referência não só para o ensino, mas exemplos de sucesso dessa parcela da população em nosso país.

A delegação que visita o Brasil é formada por profissionais das seguintes instituições: Xavier University of Louisiana, Hampton University, Morgan State University, Florida A&M e North Carolina A&T University. 

O vice-cônsul enfatizou que a troca de experiências entre os dois países pode contribuir para a promoção da igualdade racial.

- Temos experiência com educação nessa área, mas sabemos que o Brasil também acumula experiência com esses assuntos. Acho que a troca vai ser muito útil para os dois paises.

Kevin Wilson disse que ainda não foi definido um calendário para o programa, nem a quantidade de alunos que poderiam ser beneficiados. De acordo com o Consulado dos Estados Unidos no Brasil, atualmente, cerca de 8.000 estudantes brasileiros participam de programas de intercâmbio acadêmico no país.

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!