07/08 - Espaço Cachuera recebe grupos de Caxambu/Jogo, Congada, Moçambique, Batuque de Umbigada e Samba Lenço

07/08/2010 15:00

Espaço Cachuera recebe grupos de

 

Caxambu/Jogo, Congada, Moçambique,

 

Batuque de Umbigada e Samba Lenço


 


Projeto Vivências com os Mestres objetiva aproximar comunidades tradicionais afro-sudestinas do público paulistano através de oficinas e apresentações

 

 


O Espaço Cachuera! sedia em agosto e setembro, sempre aos sábados, uma série de oficinas e apresentações com grupos de cultura popular que mantêm vivos o Caxambu (mais conhecido como Jongo em São Paulo), o Batuque de Umbigada, o Samba Lenço, a Congada e o Moçambique, tradições de música e dança afro-brasileiras presentes na região Sudeste. O projeto Vivências com os Mestres objetiva aproximar herdeiros destas tradições, verdadeiros mestres de antigos saberes e fazeres artísticos, do público paulistano.


Nas oficinas, das 15h às 18h, os participantes entrarão em contato com a rica tradição oral das comunidades presentes, veiculada em relatos, mitos, causos. Uma roda de conversa reunirá artistas e público, que também irá conhecer e praticar toques de instrumentos, cantos e danças, ensinamentos ministrados pelos mestres. Às 20h os grupos apresentam-se em clima de festa, abrindo espaço para que o público também cante e dance.

Os convidados são: a Associação Cultural Sementes D'África, de Barra do Piraí - RJ, abrindo a série com o Caxambu (dia 7/8), a Congada de Santa Ifigênia, de Mogi das Cruzes - SP (14/8), a União Folclorista São Benedito de Belém, de Taubaté - SP, apresentando o Moçambique (21/8), o Batuque de Umbigada de Capivari, Picacicaba e Tietê - SP (28/8) e o Samba Lenço, de Mauá - SP (11/9).

"Fazer com que o público reconheça e vivencie os modos próprios de ensinar dos mestres das tradições populares é o principal objetivo deste projeto", diz o etnomusicólogo Paulo Dias, curador da série de oficinas e apresentações e presidente da Associação Cultural Cachuera!, realizadora do evento. "Também estamos procurando valorizar as tradições afro-brasileiras do Sudeste, que só recentemente vêm sendo mais divulgadas. Normalmente o paulistano conhece melhor o Maracatu e o Afoxé nordestinos que a Congada e o Jongo sudestinos. Manifestações como o Batuque de Umbigada e o Samba Lenço também merecem uma atenção especial, por contarem com poucos representantes atualmente", completa ele.

As oficinas são gratuitas e as apresentações têm preços populares: R$ 5,00 e R$ 2,50 (meia entrada extensiva a estudantes, professores, músicos, aposentados e acima de 60 anos, mediante comprovação).

O projeto Vivências com os Mestres é apoiado pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, através do Programa de Ação Cultural 2009.

A Associação Cultural Cachuera! objetiva contribuir para a valorização da cultura popular tradicional brasileira e de suas comunidades produtoras em todos os setores da sociedade, com ênfase no meio educacional. Além da realização de eventos ligados à área, ela mantém um acervo audiovisual de referência sobre cultura popular, resultado de diversas pesquisas de campo realizadas desde 1988, aberto à consulta pública. Este trabalho de pesquisa e divulgação também resultou no lançamento de CDs, documentários em vídeo e livros. Pelo conjunto de suas ações, a Cachuera! foi contemplada em 2007 com a Ordem do Mérito Cultural e com o Prêmio Culturas Populares, ambos concedidos pelo Ministério da Cultura/Governo Federal.


__

Saiba mais sobre os grupos convidados e suas tradições:

7 de agosto
Caxambu (Jongo)
Associação Cultural Sementes D'África
Barra do Piraí - RJ


O Caxambu (mais conhecido como Jongo em São Paulo), presente em todos os estados da Região Sudeste, sobretudo ao longo do Vale do Rio Paraíba, está historicamente ligado à cultura do café, que atraiu para o Vale numerosa população africana escravizada, com destaque para as etnias bantu. Ao som dos tambores tambu e candongueiro, os jongueiros cantam seus pontos (cantigas) em linguagem metafórica, enigmática, enquanto um casal dança ao centro da roda. Dizem os mais velhos que, com a força mística de seus pontos, os jongueiros faziam crescer bananeiras durante uma noite de dança. Em Barra do Piraí, o Jongo permanece com vitalidade.

14  de agosto
Congada
Congada de Santa Ifigênia do Bairro de Santa Tereza
Mogi das Cruzes - SP


As diferentes formas da Congada surgem ligadas às Irmandades Negras de Nossa Senhora do Rosário, São Benedito e Santa Ifigênia, e à coroação e cortejo dos Reis Congos, representantes das linhagens reais africanas na diáspora brasileira. São grupos que desfilam pelas ruas da cidade em ocasiões festivas como as celebrações dos padroeiros, o 13 de Maio, etc. Formados por componentes alinhados em fileiras, com vestimenta de marinheiro lembrando a dolorosa travessia do oceano a bordo dos navios negreiros, as congadas contagiam a todos com suas danças ágeis e com o seu batuque possante. Formada por um núcleo de migrantes de Conselheiro Lafayette (MG), a Congada de Santa Ifigênia é comandada atualmente pela capitã Gislaine Afonso, filha do lendário capitão Zé Baiano.


21 de agosto
Moçambique
União Folclorista São Benedito de Belém
Taubaté - SP

O Moçambique vale paraibano é a forma mais tipicamente paulista da grande família das congadas. Sua característica marcante é o entrechoque de bastões empunhados pelos dançantes, em diferentes manejos de grande beleza e complexidade. Outra marca inconfundível é uso de sinos atados abaixo dos joelhos, os paiás, que marcam sonoramente os passos da dança. Em sua maioria devotos do padroeiro São Benedito, os moçambiques saem às ruas por ocasião das festividades ao Santo Preto, nas festas do Divino Espírito Santo e outras. Na cidade de Taubaté há alguns grupos que mantêm esta tradição viva, como a União Folclorista São Benedito de Belém. 


28 de agosto
Batuque de Umbigada
Comunidade do Batuque de Umbigada
Capivari, Piracicaba e Tietê - SP

O Batuque é a única dança de umbigada que subsiste no Estado de São Paulo. É também associada à expansão cafeeira, mas já na segunda metade do sec XIX, no oeste paulista. Atualmente, para que o Batuque possa ser realizado, reúne-se um grupo de pessoas mais velhas, originárias das cidades de Capivari, Piracicaba e Tietê. O instrumento mestre é o tambu, tambor de tronco escavado, acompanhado do quinjengue e da matraca. A dança é em duas fileiras, de damas e cavalheiros que, após mesuras e galanteios, trocam umbigadas entre si. As modas são crônicas cantadas da comunidade falando de amores, comportamento, política, tendo como maior intérprete atual a capivariense Anecide Toledo.


11 de setembro
Samba Rural Paulista
Grupo Samba Lenço de Mauá
Mauá - SP


O Samba de Bumbo, Samba de Roda ou Samba Campineiro foi praticado na mesma região do Batuque, ao longo do curso médio do rio Tietê. Ele também se fez presente na capital, nas áreas de concentração afrodescendente, ligado aos primórdios das agremiações carnavalescas da cidade. Com a imposição do modelo das escolas de samba, processo que se iniciou por volta dos anos 30, o Samba tradicional paulista paulatinamente desapareceu da capital, confinando-se em algumas cidades próximas. Atualmente, concentra-se nas cidades de Pirapora, Santana do Parnaíba, Vinhedo e Mauá, onde está sediado o grupo de Samba Lenço. Nas apresentações, sempre comandadas por um imenso bumbo ou zabumba, os sambadores avançam e recuam com passos ritmados pela caixa e pelo guaiá (chocalho). As cantigas (chamadas modas ou pontos) falam de acontecimentos relativos ao grupo, criadas no repente ou buscadas no repertório tradicional.


__

Vivências com os Mestres
Oficinas e apresentações de Caxambu/Jongo, Congada, Moçambique, Batuque de Umbigada e Samba Lenço

. Onde: Espaço Cachuera! - Rua Monte Alegre, 1.094 . Perdizes . São Paulo

. Quando: de 7 de agosto a 11 de setembro de 2010 (aos sábados)

Oficinas: 15h às 18h . entrada franca (não é necessária pré-inscrição para o público em geral. A entrada respeitará a ordem de chegada dos participantes. A partir das 14h 30 serão distribuídas senhas de entrada. Grupos de educação formal e não-formal devem realizar agendamento prévio)

Apresentações: 20h . ingressos: R$ 5,00 e R$ 2,50 (meia entrada extensiva a estudantes, professores, músicos, acima de 60 anos e aposentados mediante comprovação)

- 07/8 . Caxambu (Jongo) - Associação Cultural Sementes D'África (Barra do Piraí  . RJ)
- 14/8 . Congada - Congada de Santa Ifigênia (Mogi das Cruzes . SP)
- 21/8 . Moçambique - União Folclorista São Benedito de Belém (Taubaté . SP)
- 28/8 . Batuque de Umbigada - Comunidade do Batuque de Umbigada (Capivari, Piracicaba e Tietê . SP)
- 11/9 . Samba Rural Paulista - Grupo Samba Lenço (Mauá . SP)

. Capacidade:

Oficinas - 50 pessoas

Apresentações - 100 pessoas

. Mais informações: (11) 3872 8113 . 3875 5563 . cachuera@cachuera.org.br . www.cachuera.org.br

 

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!