09 e 10/07 - Espetáculo "Mulher Asfalto"

09/07/2011 21:00

Espetáculo  "Mulher Asfalto"

09 de julho às 21h

10 de julho às 20h

Teatro Oficina - São Paulo/SP 

Teatro Oficina

 

Com a atriz Lucrécia Paco na direção e elenco, a peça Mulher Asfaltoocupa o Teatro Oficina neste final de semana, para discutir o sofrimento de uma prostituta, causado pela agressão dos clientes. Transformando suas palavras em instrumento de sobrevivência e de revolta, Lucrécia já levou sua montagem para sete países, mostrando um pouco da produção contemporânea do teatro de Moçambique. 

A atriz, que foi protagonista do primeiro longa metragem de ficção moçambicano, “O Vento Sopra do Norte”, e ajudou a fundar o primeiro grupo profissional de teatro do país, Mutumbela Gogo, já dirigiu teatro e encenou em festivais de diversos países. A peça também conta com a participação de dois grandes nomes da música moçambicana, o instrumentista tradicional Celso Durão e o músico de reggae Ras Haitrn. Em cena, o diálogo e a música tradicional moçambicana sugerem uma reflexão sobre o silêncio escondido em milhares de mulheres.

O público é convidado a sentar-se frente a frente, formando um corredor. O espectador, face ao outro, torna-se o espelho daquele que também olha em frente. O público é levado então a interagir e participar, vivendo e repassando experiências vividas. Segundo a atriz, a prostituta da montagem fala sobre seu trabalho, mas não quer ser considerada vítima do sistema. Ela não chora, mas canta e dança sua vida de mulher da sombra.

O texto da peça é baseado no poema “Epilogue d’une trottoir” (Epílogo de uma caminhada, na tradução para o português) do escritor africano Alain Kamal Martial. Ele faz parte de uma série de epílogos em que o autor dá a palavra àqueles que não a tem, fragilizados e reduzidos ao silêncio pela sociedade.

A peça Mulher Asfalto é trazida ao público brasileiro pelo projeto Kuvona Moçambique (que significa Veja Moçambique em changana, língua materna da região de Maputo, capital do país). O projeto é realizado pela Balaio Cultura e Arte, empresa de produção cultural de Moçambique, administrada por brasileiros, que pretende construir uma ponte cultural entre Brasil e Moçambique. As apresentações no Teatro Oficina, em São Paulo, também vão contar com duas exposições fotográficas que mostram olhares brasileiros sobre a África. O coletivo Tas a Ver (http://tasaver.org/) exibe imagens tiradas pelos seus membros, que viveram e viajaram por cerca de 20 países africanos, e a jornalista Amanda Rossi mostra fotografias de Moçambique.

Além de São Paulo, Mulher Asfalto será levada ao Rio de Janeiro, no Festival de Teatro da Língua Portuguesa (no Teatro Sesc Casa da Gávea, de 21 a 23 de julho). Ela estreou em Moçambique em 2007. No Brasil, foi apresentada no Itaú Cultural, em 2009.

Serviço

MULHER ASFALTO

Quando: dias 9 de Julho, às 21h, e 10 de Julho, às 20h.

Ingresso: R$ 10,00. 

OndeTeatro Oficina
Rua Jaceguai, 520 – Bexiga/Centro
São Paulo, SP – Tel.:  11 3104 0678