10 coisas que as indústrias de comida processada não querem que saibamos

04/09/2013 23:13

10 coisas que as indústrias de comida processada não querem que saibamos

Quase todos sabemos que os alimentos processados contêm altas quantidades de gordura, açúcares, sais, conservantes e que não são muito bons; porém, há muito mais. Eles são rápidos, práticos; porém, atentam contra nossa saúde em vários aspectos

Adital

Donna Gates, autora de The Body Ecology Diet, nos dá dez razões pelas quais deveríamos repensar nossa eleição na próxima vez em que estivermos tentados a comprar um alimento processado.

1. São aditivos e produzidos para fazer-nos comer demais.

Ao processar a comida, a modificam, removendo componentes importantes da mesma, como fibras, a água e os nutrientes; e modificam a forma pela qual nosso corpo a digere e assimila.

Diferente da comida em sua forma tradicional, que contém uma mescla de carboidratos, gorduras, proteínas, fibras e água, que faz com que nos sintamos saciados, os alimentos processados estimulam a liberação de dopamina, o que, sem dúvida, nos faz sentir bem, mesmo quando a comida não tem todos os seus nutrientes, fibras e água etc. Essa liberação de dopamina pode, inclusive, levar-nos a comer mais e causar dependência por esse tipo de comidas.(1)

2. Estão vinculados à obesidade.

Os aditivos presentes nesses alimentos, tais como o glutamato monosódico, o xarope de milho, com alto teor de frutose, adoçantes artificiais e outros, estão em grande medida relacionados com os atuais problemas de obesidade (que nos países onde o consumo desse tipo de alimentos é massivo, já chega ao grau de epidemia).(2)

O Dr. Mercola realizou um estudo onde, ao retirar a publicidade desses alimentos na programação infantil se obtém uma diminuição da obesidade.(3)

3. Não respeitam os princípios da combinação de comidas.

Comer alimentos respeitando esses principios ajuda a uma melhor nutrição, assimilação e digestão; ao contrario, vem a má digestão, acidez do sangue e aumento de peso, com pouco aporte de energía.

Como não estudamos nutrição, indico um enlace para que aprendam sobre a combinação de alimentos: Combinación de Alimentos.

4. Causam um desbalanço do ecossistema interno.

Os microorganismos que vivem em nosso trato digestivo formam um delicado ecossistema interno e o equilíbrio e correto funcionamento desse sistema influi em muitos aspectos de nossa saúde. Esse tipo de alimentos processados propicia a destruição de nossa flora bacteriana, o que afeta o processo digestivo e ocasiona enfermidade.

5. Causam depressão, mudanças de humor e problemas de memória

Mudanças de ânimo, problemas de memória e, inclusive, a depressão são alguns dos transtornos ocasionados por uma dieta com alta quantidade de comida processada.

6. São feitos para ser comidos rapidamente

Os alimentos processados são rápidos, muitos são aquecidos no micro ondas; são vendidos nas esquinas ou, inclusive, podem ser comidos no lugar onde os compramos, em postos de gasolina, pequenos armazéns etc. Tudo isso nos leva a comer enquanto trabalhamos ou caminhamos; com pressa. Porém, nosso organismo está desenhado para o contrário disso: comer com tranquilidade e repousar após comer para poder concentrar as energias no processo digestório. Ao não fazer isso, propiciamos uma má digestão, com todas as suas consequências, acima descritas.

7. As etiquetas dos produtos, muitas vezes, nos enganam.

Quando um alimento processado traz etiquetas como "natural” ou "zero açúcar”, não significa que seja alimento saudável. Por exemplo: um produto denominado "natural” pode legalmente estar geneticamente modificado, cheio de pesticidas ou feito com xarope de milho, com aditivos, preservativos e ingredientes artificiais.(4)

8. As carnes processadas estão vinculadas ao câncer

As carnes processadas, como as salsichas, o salame, a mortadela e alguns hambúrgueres têm, entre outros conservantes, nitratos, que podem ser bem problemáticos.[5]

9. Os alimentos processados podem incrementar o risco à infertilidade e à má nutrição

Já que os alimentos processados carecem de grande parte de nutrientes, pode-se comer uma grande quantidade de calorias e continuar mal nutrido. Estudos em ratos demonstraram que esse tipo de má nutrição traz como consequências problemas graves na fertilidade.(6)

10. Os alimentos processados podem sobreviver anos em um armário.

Graças ao coquetel de químicos, preservativos e outros aditivos, os alimentos processados podem sobreviver por muito tempo sem descompor-se.

Infelizmente, os produtores investem muito dinheiro e tempo em estratégias para incrementar a vida útil desses produtos e criar embalagens atrativas; colocam pouca atenção no valor nutricional ou se esses produtos poderão ser nocivos à saúde, em longo prazo.(7)

Notas:

(1) Goldhammer, Alan, D.C., Dietary Addictions: Why eating healthfully is so difficult. National Health Association. http://www.healthscience.org
(2) Tsang, Gloria, R.D. and Girdler, Lauren. MSG and Your Weight. September 2008. Health Castle.http://www.healthcastle.com/msg
(3) Mercola, Joe, O.D. Simple Change Could Reduce Obesity in U.S. by 20 Percent. Mercola.com.
Krebs, Al. New Poll – 94% of Americans Want Labels on GE Foods. Organic Consumers
(4) Tsang, Gloria, R.D., Processed Meat and Cancer. August 2006. Health Castle
(5) Fallon, Sally. Dirty Secrets of the Food Processing Industry. Weston A. Price Foundation
(6) Davis, Jordan K., M.D. Shelf Life is Not Your Life. Total Health Communications.
(7) Vangsness, R.D., L.D.N., C.N.S.D. Mastering the Mindful Meal.
 Brigham and Women’s Hospital.

[Original em Inglês: Wakeup-world.com, traduzido para o español por: ecocosas.com.