16/09 - Encontro com Pedro Costa

16/09/2010 18:30

CINEFILIA E PRESERVAÇÃO:

Encontro com Pedro Costa

16 de setembro de 2010

 

Encerrando a programação paulista da mostra O CINEMA DE PEDRO COSTA, uma realização da Associação Filmes de Quintal e do Centro Cultural do Banco do Brasil, a Cinemateca Brasileira recebe o cineasta português e seu colaborador Thierry Lounas para uma conversa sobre cinefilia, memória e preservação do cinema. Pedro Costa e Thierry Lounas foram personagens fundamentais para a recuperação de Numéro zéro, documentário dirigido por Jean Eustache que esteve por décadas longe das telas. Essa e outras histórias são os temas do encontro que conta também com a participação do cineasta, montador e produtor Paulo Sacramento. O evento integra o calendário de atividades do São Paulo Polo de Arte Contemporânea, no âmbito da 29ª Bienal de São Paulo.

 

CINEMATECA BRASILEIRA

Largo Senador Raul Cardoso, 207

próximo ao Metrô Vila Mariana

Outras informações: (11) 3512-6111 (ramal 215)

 

Ingressos: R$ 8,00 (inteira) / R$ 4,00 (meia-entrada)

Atenção: estudantes do Ensino Fundamental e Médio de escolas públicas têm direito à entrada gratuita mediante a apresentação da carteirinha.

 

 

PROGRAMAÇÃO

 

16.09 | QUINTA

 

SALA CINEMATECA BNDES

 

18h30   NUMÉRO ZÉRO | DEBATE COM PEDRO COSTATHIERRY LOUNAS E PAULO SACRAMENTO

 

 

FICHA TÉCNICA E SINOPSE

 

Numéro zéro, de Jean Eustache

França, 1971, 35mm, pb, 110' | Legendas em português

Rodado originalmente em 16mm, o documentário registra, em duas horas ininterruptas, e sem cortes, as memórias de Odette Robert, avó de Jean Eustache. Na época de sua produção, Numéro zéro foi projetado para uma pequena plateia, na qual estava o diretor Jean-Marie Straub, e manteve-se inédito desde então, sendo exibido apenas na TV, em versão reduzida, nos anos 1980. Em 2001, o cineasta Pedro Costa filmava um capítulo da série Cineastas de nosso tempo com Jean-Marie Straub e Danièle Huillet, e tomou conhecimento do documentário de Eustache pela boca do diretor francês. Ao lado de Thierry Lounas, Pedro Costa partiu em busca de uma cópia. Numéro zéro foi projetado pela primeira vez ao grande público, em sua versão integral, em 2002.


MAIS INFORMAÇÕES: http://www.cinemateca.gov.br/programacao.php?id=60