18/06 - Marcha pelo respeito aos direitos das mulheres, contra o machismo acontecem sábado em Florianópolis e Brasilia.

18/06/2011 10:00
Marcha pelo respeito aos direitos das mulheres, contra o machismo acontecem sábado em Florianópolis e Brasilia.

Universidade Livre Feminista

Estão sendo organizadas pelo Brasil e pelo mundo marchas de mulheresem defesa do direito de se vestirem e agirem da forma que quiserem sem que isso justifique qualquer violência sexual cometida contra elas. A Marcha das Vadias (ou SlutWalk) surgiu no Canadá, em abril, como protesto em resposta ao comentário de um policial que orientou as universitárias a “não se vestirem como vadias (sluts)” para reduzirem o risco de serem  estupradas. Essa declaração causou revolta entre as canadenses, que foram às ruas numa marcha de cerca de três mil mulheres para combater o ideário machista que culpabiliza as vítimas de violência sexual.

Esse discurso que culpa as mulheres pelo estupro, seja pela forma como se vestem ou pela forma como se portam, não se faz ouvir apenas no Canadá,e milhares de outras mulheres ao redor do mundo sentiram-se ofendidas pela fala do policial e resolveram se manifestar contra o machismo. Um enorme movimento disseminado pela internet deu origem a outras marcha sem vários países, chegando a Austrália, Suécia, Holanda, Escócia,Estados Unidos, Honduras, México e, finalmente, ao Brasil. Aqui, os motivos para protestar são vários e,ao motivo principal, soma-se a recente declaração do humorista Rafinha Bastos de que mulheres feias deveriam dar “graças a Deus” por terem sido estupradas.

Na capital federal, casos recentes como o das duas adolescentes de 14 anos que foram embriagadas até ficarem inconscientes e estupradas, na última4ª-feira, 8/6, em Ceilândia, e o da jovem de 24 anos que foi arrastada e estuprada por volta das 17h do último sábado, 11/6, na quadra 208norte, chamam a atenção para a importância da marcha, que busca conscientizar a sociedade de que não são as mulheres que devem ser educadas para não se tornarem alvo de estupro, mas os homens que devem ser ensinados a não estuprarem.

Mulheres em busca de respeito e autonomia sobre os próprios corpos estão convidadas a participar, da forma como preferirem! De moletom,mini-saia, salto alto, rasteira. Sinta-se livre para vestir a roupa que tiver vontade. Traga também cartazes, com o que quiser dizer. Homens solidários à causa também são bem-vindos. O Fórum de Mulheres do DF vai realizar oficina de cartazes no dia 18,  a partir das 10 horas no SCS Quadra 02 – Edifício Goiás – Sala 602 – Tragam suas idéias e indignações. 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!