BRF patrocina projeto para formação de atletas

01/09/2010 20:16
BRF patrocina projeto para formação de atletas
 
Ação é em parceria com o Instituto Lançar-se para o Futuro

 

Alessandra Wolff
 
Ilutração: pics.eu (Google Imagens)


Com uma trajetória marcada por incentivos ao esporte amador e de base com as marcas Perdigão, Sadia e Batavo, a BRF Brasil Foods anuncia o patrocínio ao ‘Instituto Lançar-se para o Futuro’, projeto que promove a inclusão social de crianças e adolescentes por meio da prática esportiva.

O ‘Instituto Lançar-se para o Futuro’, que conta ainda com o apoio da Confederação Brasileira de Atletismo, Ministério dos Esportes e Prefeitura do Rio de Janeiro, atende cerca de 600 crianças na comunidade carente de Curicica, região carioca que deu origem ao projeto idealizado pelo professor Paulo Servo. A iniciativa oferece educação, alimentação, saúde e disciplina por meio do atletismo a jovens carentes.

Com investimento de R$ 1 milhão por ano, o patrocínio da BRF prevê também apoio financeiro à atleta Bárbara Leôncio, principal aposta do projeto e uma das promessas do atletismo brasileiro com chance de medalha nos próximos jogos olímpicos, no Rio de Janeiro. Além disso, a companhia está contribuindo com a alimentação dos jovens atendidos, por meio da doação de produtos.

Com a parceria, pretende-se levar a metodologia do projeto a outras regiões do país, nas cidades onde a empresa conta com unidades industriais. A intenção é chegar em 2016 com 5 mil crianças beneficiadas e 50 atletas em condições de disputar medalhas.

“Desde a sua origem, a BRF acredita que o esporte é um importante instrumento de inclusão social. E a nova parceria está em linha com a filosofia da empresa, que sempre investiu em esporte e estimulou hábitos de vida saudáveis”, diz José Antonio Fay, presidente da Brasil Foods. “É muito gratificante oferecer uma oportunidade de vida melhor a centenas de crianças que viviam sem perspectivas e que agora poderão contar com alimentação adequada, educação e prática esportiva. Nossa satisfação será ainda maior se conseguirmos formar futuros atletas de ponta, alimentando o sonho de um Brasil campeão”, completa ele.

“O Brasil e, em especial o Rio de Janeiro, é um centro de novos talentos, principalmente no atletismo, que já revelou importantes nomes nas pistas”, afirma Paulo Servo, idealizador do Instituto. “O que separa uma criança carente de uma possível carreira esportiva e olímpica são apenas três refeições por dia e boa dose de incentivo, como o que a BRF dá ao projeto a partir de agora”, diz. Servo acrescenta ainda: “com essa verba, pude criar uma equipe, que agora conta com 10 profissionais (oito professores, dois fisioterapeutas e um médico). Isso será muito importante para a meta do projeto que é chegar a mil crianças atendidas no Rio”.

 Foi pelas mãos de Servo que o Brasil revelou a jovem velocista Bárbara Leôncio, de 18 anos, que morava na comunidade de Dois Irmãos e passava por diversos problemas de saúde e desnutrição. Com o apoio social, nutricional e psicológico recebido no projeto ela começou a treinar e conquistou o campeonato mundial na prova dos 200 metros rasos do Mundial Juvenil de 2007. No ano passado, a carioca foi escolhida para representar os atletas do Brasil na delegação da Rio-2016 em Copenhague, na Dinamarca, para a eleição que deu à sua cidade, o Rio de Janeiro, a sede dos jogos olímpicos.

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!