Educação Contra Cultura

25/08/2010 20:17
Educação Contra Cultura
Escolas temem cultura, porque estão inchadas de política partidária


Autor: Demétrio Sena *

 


Não há inimigo mais ferrenho da cultura do que aquelas escolas cujos diretores são meros burocratas ou administradores financeiros, e os professores, carcereiros de uma didática fria; mercadológica; impessoal. Profissionais dessa natureza já não têm alma; têm sistema. Substituíram a inteligência afetiva ou a sensibilidade própria do educar pela desumana praticidade que roubou a maciez de seus rostos e o brilho de seus olhos. Escolas inimigas da cultura são aquelas que já não querem “perder" tempo, lucro, verba ou per capita, incentivando as artes; valorizando as letras. Apresentando aos alunos pessoas que dão vida e promovem a cultura local. Escritores e artistas de carne e ossos, que levariam seus alunos a entender melhor a sociedade que os rodeia, levando-os a decodificar o mundo real das possibilidades humanas.

Tais escolas estão inchadas de política partidária. Povoadas por lambedores de botas dos “educocratas” externos, na proporção de suas hierarquias. Têm as portas e os cofres abertos para palestrantes tão famosos quanto previsíveis, repetitivos e altamente onerosos, mas são incapazes de valorizar os talentos internos ou próximos. Talentos de gente acessível, bem menos dispendiosa, muitas vezes voluntária e de mais bagagem. Infeliz é a escola onde os dirigentes e lecionadores desconfiam dos simples. Fecham-se para o produtor cultural da terra. Menosprezam as artes e os artistas locais. Com isto, sua lição diária aos alunos é a de que eles, com seus sonhos e aspirações não merecem respeito e credibilidade, porque são do lugar... São profetas da terra... Figurinhas marcadas... Com caras de vida real.

Com dois livros recém lançados, ao iniciar a divulgação dos mesmos pela região onde vivo, tenho percebido em diversas escolas essas características lamentáveis. Sinto pena de seus gestores e daqueles que os seguem, mas, sobretudo, lamento por seus alunos e o que eles estão aprendendo com a rotina dessas atitudes. Lições de contracultura e mesquinhez humana são facilmente absorvidas. C. E. Professora Alda B. S. Tavares, Piabetá – Magé – RJ, 12 de agosto de 2010.

* Demétrio Sena é educador lotado no CIEP 327 - Suruí - Magé - RJ. Palestrante, e membro da Academia Mageense de Letras

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!