Influência das mudanças climáticas nos tornados ainda gera dúvidas

23/05/2013 13:42

Influência das mudanças climáticas

nos tornados ainda gera dúvidas

Tragédia que atingiu Oklahoma cria um novo debate, mas climatologistas não conseguem apontar qual a real ligação entre tornados e o aquecimento global

ICB

Os moradores do estado norte-americano de Oklahoma presenciaram nesta segunda-feira (20) o que está sendo chamado de o maior tornado já registrado na América do Norte, com mais de três quilômetros de diâmetro. A tragédia resultou em pelo menos 91 fatalidades, centenas de feridos e milhares de desabrigados.

Quando um evento climático dessa magnitude ocorre, é claro que as pessoas tendem a pensar no aquecimento global e suas consequências. Porém, a ciência ainda não consegue explicar a relação do aumento das temperaturas causado pelas emissões de gases do efeito estufa e os tornados.

“Com um planeta aquecido, a energia na atmosfera aumenta, mas o gradiente do vento [Wind shear] diminui. Então temos um ingrediente dos tornados subindo e outro descendo”, explicou Harold Books, climatologista da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos (NOAA).

A própria NOAA, uma entidade que já divulgou dezenas de estudos reconhecendo a realidade das mudanças climáticas, apresenta números que mostram que a frequência de tornados tem oscilado sem um padrão claro.  Nos últimos 12 meses, por exemplo, teriam sido 197 deles, a menor quantidade para o período desde 1954.

Em sua conta no Twitter, Marshall Shepherd, presidente da Sociedade Meteorológica Americana, escreveu: “As mudanças climáticas são reais, mas não podemos diluir a questão neste momento. Não há relação com tornados.”

Na semana passada, um levantamento com quase 12 mil artigos científicos mostrou que 97,1% dos estudos que abordam as causas do aquecimento global apontam que a principal responsabilidade recai sobre as ações humanas.

Se essa imensa maioria dos cientistas estiver correta, de acordo com o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) estamos nos encaminhando para um planeta climaticamente mais intenso, onde eventos extremos ficarão mais fortes e frequentes.

Assim, alguns pesquisadores afirmam que não aproveitar esse momento de comoção para refletir sobre o aquecimento global é um erro.

“É irresponsável não mencionar as mudanças climáticas. O meio ambiente no qual todas essas tempestades e tornados se formam está se transformando devido à influência humana”, declarou Kevin Trenberth, do Centro Nacional de Pesquisas Atmosféricas dos EUA (NCAR).

Cientistas também defendem mais investimentos em sistemas de monitoramento e previsão, assim como em mais estudos sobre como as mudanças climáticas estão afetando os tornados.

“Nossa base de dados para medir mudanças de longo prazo nos tornados é horrível, realmente não sabemos como esses eventos podem estar se transformando”, disse Jeff Masters, diretor de meteorologia do portal Weather Underground.

“Precisamos de computadores maiores e melhores modelos. Mas o que realmente precisamos é de tempo. Não temos ainda uma resposta, porém isso não significa que não estamos pensando nesse assunto”, completou Michael Wehner, do Laboratório Nacional de Lawrence na Universidade de Berkeley.

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!