Para ministra do Meio Ambiente, fórum na ONU para desenvolvimento sustentável é um dos avanços da Rio+20

22/06/2012 22:12

Para ministra do Meio Ambiente, fórum na ONU para

desenvolvimento sustentável é um dos avanços da Rio+20

 

Carolina Gonçalves/Ag. Brasil

Foto: Google

Rio de Janeiro – Ao antecipar o balanço sobre os resultados da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, disse hoje (22) que a criação de um fórum de alto nível sobre desenvolvimento sustentável na Organização das Nações Unidas (ONU) gera a expectativa de que o tema será tratado com maior relevância e comprometimento.

Atualmente, o tema é discutido na Comissão de Desenvolvimento Sustentável da ONU, criada a partir de uma demanda da Rio92. Nos últimos dias, representantes de vários países questionaram os legados do encontro, que ocorreu há vinte anos, apontando inclusive os baixos resultados alcançados por esse órgão. A decisão da Rio+20 é a de que o debate sobre desenvolvimento sustentável seja empoderado, passando a ser discutido por esferas mais altas dos governos.

“A comissão [de Desenvolvimento Sustentável da ONU] se revelou insuficiente para a coordenação do desenvolvimento sustentável. Esperamos que o fórum de alto nível seja responsável pela avaliação e implementação dessas metas, mas também traga o debate para a centralidade da geopolítica internacional e do multilateralismo”, disse a ministra.

Izabella Teixeira lembrou que a Rio+20 foi realizada em um cenário de multilateralismo, no qual os países assumiram compromissos novos e comuns. “É difícil construir consensos. O processo é complexo, porque precisamos falar e aprender a ouvir. O consenso alcançado na Rio+20 é global, mas não quer dizer que cada país não possa fazer mais do que o colocado aqui. Todos temos responsabilidade de avançar”.

A despeito de críticas ao documento final, que será assinado pelos chefes de Estado e Governo na tarde de hoje (22), no encerramento da conferência, o governo brasileiro tem argumentando que houve avanços nas negociações. A ministra Izabella Teixeira ainda ressaltou que a Rio+20 avançou em pontos estratégicos para o debate sobre um novo modelo de desenvolvimento, apesar da resistência dos representantes de países desenvolvidos em se comprometer com recursos financeiros e metas.

“É fácil falar que [o documento da conferência] é pouco ambicioso, mas ninguém se sentou à mesa para colocar dinheiro adicional. O que vi foram todos os países em desenvolvimento assumindo compromissos em relação à sustentabilidade e muitos países ricos não adicionando qualquer recurso para esse processo”, disse.

Retomando a relação de avanços obtidos com a Rio+20, a ministra destacou o compromisso assumido pelos líderes dos países participantes com novos padrões de produção e consumo. O tema é apontado como um dos pontos estratégicos da agenda mundial discutida durante a conferência.

Izabella Teixeira ainda ressaltou que os negociadores conseguiram alcançar consenso em relação às métricas comuns em torno dos objetivos e metas do desenvolvimento sustentável e sobre a criação de um novo índice de avaliação do desenvolvimento dos países. “A Rio+20 determina que a ONU inicie o processo de consolidar, avaliar e sugerir novos indicadores para avaliação de desenvolvimento, para além do PIB [Produto Interno Bruto]”, lembrou.

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!