Saiba como proteger seu animal de estimação do tempo seco

31/08/2010 19:04

 

Saiba como proteger seu animal

de estimação do tempo seco

 

Baixa umidade relativa do ar coloca 136 cidades
brasileiras em alerta. Veja os riscos da desidratação para os bichos e aprenda a evitá-la

Mariana Garcia, do R7
Fotos: Google Imagem


A baixa umidade do ar, que colocou em alerta 136 cidades brasileiras e foi recorde em São Paulo nesta sexta-feira (27) - chegando a 12% -, também causa desconforto nos animais e, muitas vezes, afeta a saúde dos pets. O problema é que, presos em casas ou em apartamentos, eles não conseguem, sozinhos, evitar as consequências do tempo seco em suas vidas. Dependem de seus donos, por exemplo, para ter água disponível sempre que estiverem com sede ou com vontade de tomar um bom banho.

Alguns sintomas apresentados pelos animais nessa situação são bastante parecidos com os desenvolvidos pelos humanos, explica a professora Mirela Tinucci Costa, da faculdade de medicina veterinária da Unesp (campus de Jaboticabal).

 

- Os cães e os gatos, principalmente, podem apresentar irritação e coceira nos olhos, boca seca, dificuldade para respirar  e desidratação. Aves ficam desidratadas muito rapidamente, porque são pequenas. Quanto menor o bicho, mais rápido é o processo de desidratação. É comum também aumentar a incidência de doenças virais, disseminadas por inalação. Algumas, como a cinomose, são extremamente graves. Por isso, é importante manter a vacinação do pet em dia.

Se perceber que os olhos de sua mascote andam irritados ou ressecados, uma boa dica é lavá-los com água filtrada ou soro fisiológico. O mesmo vale para molhar a ponta do nariz, ensina Alexandre Sato, diretor da Sociedade Paulista de Medicina Veterinária.

 

- Sangramentos nasais são comuns durante a seca, e o risco de bronquite e de pneumonia também cresce entre a população animal.

Segundo a especialista da Unesp, animais idosos ou com a saúde debilitada pedem atenção redobrada. O mesmo vale para espécies que costumam passar parte do dia na água, como tartarugas e cágados. Para todos, o principal risco é a desidratação, que, em níveis acentuados, causa doenças graves, problemas no rim e morte.

 

- Conforme o organismo se desidrata, o sangue fica mais viscoso. Com o passar do tempo, o coração começa a ter dificuldade para bombear, e surgem problemas de irrigação de tecidos do corpo. Por fim, ocorre a coagulação desse sangue nos vasos de menor calibre.  É a morte iminente.

Para melhorar a vida do seu bichinho enquanto a chuva não vem, veja as dicas:


Gatos

Intensifique a limpeza, porque o acúmulo de poeira

os deixa mais sujos. Para incentivá-los a tomar mais

líquidos, ofereça-lhes chás (sem açúcar). Se perceber

que o nariz dos bichanos está ressecado, lave-o com

um pouco de água filtrada. O mesmo vale para os

olhos.

Cães

Diminua a frequência das atividades físicas,

principalmente nos horários mais quentes. Assim

como o gato, o cão costuma se sujar mais, por conta

do acúmulo de pó. A melhor saída é tosá-lo, mas

banhos já adiantam. Vale a pena ainda estimulá-lo

a tomar chás (sem açúcar), incrementando o consumo

de líquidos. Para manter os olhos e o nariz

lubrificados, lave-os com água filtrada.

Tartarugas

Mantenha fresca a água onde o animal costuma ficar

(se ele for de uma espécie aquática). Retire-o do sol,

nos horários mais quentes, e ofereça-lhe um

ambiente seco e coberto para descansar.

Pássaros

Ofereça uma "piscina" e uma área de sombra para

a ave se refrescar.

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!