União Democrática Ruralista prepara ataque às aldeias do Mato Grosso do Sul

10/09/2012 13:20

União Democrática Ruralista prepara

ataque às aldeias do Mato Grosso do Sul

"Brasil um país de todos" é o lema do governo Brasileiro, no entanto, os povos originais ainda são ameaçados pro pistoleiros contratados por ruralistas, conforme reporta a ldierança indígena à Frente de Ação Pró-Xingu

Ava Vera Arandu

Última notícia de comunidade Guarani e Kaiowá do território POTRERO GUASU-PARANHOS-MS-faixa de fronteira Brasil com Paraguai. Uma liderança Guarani comunicou que desde ontem(07/09), “um avião está sobrevoando o território em conflito Potrero Guasu, passou bem baixinho em cima de Potrero Guasu, duas vezes, fez volta e foi para lado do Paraguai”.

“A nossa aldeia Potrero Guasu e todas as estradas da fronteiras estão cercadas de pistoleiros. Parece que os pistoleiros receberam uma ordem para cercar e  nos dominar e as táticas são por vias aéreas e terrestres. Por aqui não compareceu nenhuma autoridade brasileira, mas os pistoleiros estão chegando aumentando a cada dia. Recebemos informações, pelos próprios pistoleiros,  que nesta faixa de fronteira eles são autoridade máxima, eles que mandam. Nós, da comunidade Guarani-Kaiowá já passamos a acreditar, em parte,  nas informações dos pistoleiros, porque nessa fronteira eles fazem o que querem”, reporta a liderança indígena.

 

Ele informa que, na ausência de autoridades federais brasileiras, são os povos Guarani e Kaiowá que estão representando as autoridades federais, encarando as ações de pistoleiros dia e noite,  lutando e resistindo para defender seus territórios. “Não vamos correr não! Estaremos aqui em Potrero Guasu até que alguns dias cheguem as autoridades federais”.

Neste sábado, o líder Dionizio de Arroio Kora-Paranhos, comunicou que os pistoleiros aumentaram em número e cercaram o acampamento Arroio Kora, e continuam atirando sobre a comunidade. 


"O fazendeiro Luiz Bezerra e seu neto não estão obedecendo o conselho da Polícia Força Nacional, por isso, hoje a noite eles estão acampam bem perto do nosso, e continuam com mais de 10 homens que atiram sobre nós. Não adiantou a conversa com a Polícia ontem, o Luiz Bezerra mentiu para Sargento policial que não ia mais atacar e continuou o ataque", diz o líder.

De manhã, por telefone, o lider Dionizio enfatizou que após a presença da polícia, a situação piorou e os pistoleiros ficaram mais nervosos, ameaçando os indígenas, afirmando que farão um novo para repassar o novo ataque de comunidade Arroio Kora que ocorreu a noite 08/09.
 

Fonte: Frente de Ação Pró-Xingu
 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!