A 3ª. GRANDE CRUZ CÓSMICA A Ascensão à caminho de 2012‏

12/08/2010 23:14

A 3ª. GRANDE CRUZ CÓSMICA

 

 

 A Ascensão à caminho de 2012‏

Sandra Giannoni

É uma combinação difícil, pois indica a necessidade de superar muitos obstáculos, mas ao mesmo tempo, produz um forte impulso e pressão para fazê-lo. (Importante localizar isso em nossas vidas particulares através do nosso mapa natal)

 

A 3ª. GRANDE CRUZ CÓSMICA.

A T quadrada - A Ascensão 

 

O céu constantemente nos fala e muitas vezes nos fala misticamente. Em algumas ocasiões a Geometria Sagrada nos dá sinais que precisamos aprender a interpretar - é como quando vamos por uma estrada e um cartaz anuncia um cruzamento de caminhos ou uma curva logo em frente. Que aconteceria se não lhe prestássemos atenção?....

Sincrônica e periodicamente os processos macro e micro-cósmicos provocam eventos ou manifestações que atuam como espelho do processo evolutivo e nos fazem reinterpretar nossa localização como indivíduo e como grupo.

A espiral evolutiva inúmeras vezes plasma holograficamente uma mensagem através da sagrada geometria dos céus.

 

Em 2010 nos encontramos diante de formações e efeitos de uma série de ‘aspectos’ que em astrologia se consideram difíceis e que demandam muita energia.

 

Ao ler o céu vemos como um grupo de Planetas lentos se localiza em signos cardeais e com seus avanços e retrocessos vão desenhando uma geometria cósmica que nos indica alerta e mudanças drásticas. Tudo o que acontece no Cosmos ocorre em nós também, em pequena escala. Recordemos que tudo é energia (por isso a importância de aprender a relacionar os eventos cósmicos com nossas vidas comuns).

“Os ‘aspectos’ são relações aritméticas ou geométricas entre os planetas que indicam formas de pensamento, de sentimento, modos de atuar e formas de experimentar o mundo exterior, por isso merecem uma detida atenção posto que são a parte mas importante da astrologia".

 

A T quadrada

Em principio, e a partir de fins de Maio de 2010 se começou a esboçar a T quadrada cardeal.

 

La T cuadra actual

 
Quando dois planetas se opõem entre si e estão ligados a um terceiro, formando ‘quadraturas’ com ele, a configuração recebe o nome de T-quadrada e indica muito dinamismo envolvido, exigindo grande atividade e energia assim como muito trabalho para obter o equilíbrio.

 

Não é uma configuração ‘má’, apenas indica luta entre os opostos e muito trabalho para se conseguir o equilíbrio.

 

Nesta configuração consome-se grande quantidade de energia, pois se trata de ‘romper com algo’, de ‘deixar algo para trás’, de ‘cortar algum vínculo’. É uma combinação difícil, pois indica a necessidade de superar muitos obstáculos, mas ao mesmo tempo, produz um forte impulso e pressão para fazê-lo. (Importante localizar isso em nossas vidas particulares através do nosso mapa natal).

 

A tensão e a consciência criadas pelos dois planetas em oposição devem ser resolvidas pelo planeta que está entre eles – também chamado de planeta focal.

 

A T quadrada contém um ‘impulso’ para o sucesso e muita gente famosa a possui em seus mapas natais, e, apesar da indicação dos inúmeros obstáculos que se tem que vencer para se chegar à meta desejada, embute a possibilidade de uma realização auspiciosa.

Também indica que é o momento de transcender algumas atitudes ou fatores Karmicos já que nossa evolução assim o pede.

Este ‘aspecto em T’ se inscreve em um quadrado e o seu vértice será um ponto sensível, já que se ativa com qualquer ‘trânsito’, eclipse ou progressão e pode mobilizar toda a configuração, convertendo a figura em uma Grande Cruz Cósmica.

 

Analisando as figuras de 2010 e 2011

A T quadrada de 2010/2011 tem Plutão como planeta focal, no signo cardeal de Capricórnio.

 

Quando Plutão foi descoberto em 1930 ele estava na constelação de Câncer, que é precisamente o vértice vazio oposto ao planeta focal desta Grande Cruz. Ele se encontra agora em uma situação astrológica que significa uma repolarização e o ápice de um ciclo.

 

Plutão é o ‘planeta senhor do primeiro raio de vontade Divina’, significando transformação profunda em sentido espiritual. No sentido pessoal e psicológico indica crise, bloqueio, obsessão. Em Capricórnio, tem a ver, sem dúvida, com problemas de poder, tanto na política como na economia e também no âmbito das relações pessoais. Em macroeconomia refere-se aos ‘grupos de poder e a corporações que desenvolvam atividade mineira, petroleira e a energia nuclear’.

 

Esta interação dinâmica requer que se reconheçam as deficiências da espécie humana para com o nosso planeta e a necessidade de se repolarizar esta relação através do amor, usando a polaridade energética dos signos de Câncer e Capricórnio para tanto. As quadraturas que formam a figura em T quadrada levam-nos a ponto médio (Saturno em Libra) e o desequilíbrio então poderá se converter em equilíbrio por meio do conhecimento, da compreensão e da vontade para a mudança.

 

A outra quadratura está composta por Urano e Júpiter, que pedem para se romper com algo e libertar-se a qualquer custo. Júpiter e Urano falam de consciência social e rebelião.

 

 

A Cruz Cósmica

Em Astrologia a Grande Cruz Cósmica é uma figura formada por 2 oposições e 4 quadraturas.

Cruz Cósmica

Geralmente os 4 planetas se situarão na mesma qualidade (cardeal, fixo ou mutável).
A Cruz Cósmica indica ensinamentos cármicos transcendentais e dificultosos, segundo a qualidade e as casas que ocupem os planetas implicados.

 

Os planetas envolvidos implicam num remanejamento de suas freqüências na consciência da humanidade.

 

Em 2010 e 2011 a figura do T quadrada se converterá em Cruz Cósmica em várias oportunidades: no solstício de Junho 2010, na lua cheia de Câncer com eclipse parcial de lua em 26 de junho de 2010, e em 7 e 8 de Agosto de 2010 onde se formará com grande força, potencializada por Vênus, Marte e Saturno em conjunção no signo de Libra.

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!