13 de Maio é Dia Nacional de Denúncia contra o Racismo

13/05/2011 15:58

13 de Maio é Dia Nacional de
Denúncia contra o Racismo

Há exatamente 120 anos a Princesa Isabel declarou extinta a escravidão. Mas a pergunta que não quer calar é: Isto de fato ocorreu?
Penso que não. Pois, o Estado brasileiro nasceu sob o amparo do escravismo e não há riqueza nem bens acumulados neste país que não tenham, direta ou indiretamente, se beneficiado do trabalho e do sangue dos africanos escravizados e seus descendentes.
A grande contradição, contudo, é que a parcela de nossa população que mais trabalhou para engrandecer este país seja exatamente a parcela sob a qual recaem as piores mazelas de nossa sociedade.
O Movimento Negro vem denunciando as mais variadas práticas discriminatórias que violam os direitos elementares de cidadania desta metade da população brasileira: negros e negras.
A sociedade brasileira empurra este segmento da população para as piores condições de educação, de trabalho, de saúde, privação da terra, acesso à cultura, ao lazer, entre outras.
São muitos os estudos publicados sobre as condições da população negra no mercado de trabalho, realçando os lugares subalternos reservados aos negros e negras. Do mesmo modo, são vários os estudos que desmentem a tese de que o preconceito de classe é mais forte que o preconceito racial.
No texto “A mobilidade Social dos Negros Brasileiros”, o autor, Rafael Guerreiro Osório, afirma que estudos mais recentes comprovam que, ainda que se compararem brancos e negros de mesmo nível socioeconômico, persistem desigualdades entre eles inatribuivéis a outras fontes que não o racismo.
A ideologia racista leva à reprodução, na sucessão das gerações e ao longo do ciclo da vida individual, do confinamento dos negros aos escalões inferiores da estrutura social, por intermédio da discriminação de ordens distintas, explícitas, veladas ou institucionais.
Para exemplificar o quadro atual de mobilidade social revelado pelos estudos relatados, peguemos duas famílias, uma branca e uma negra, com exatamente a mesma condição social. Se ambas vêm de uma condição social inferior, o filho da família negra terá mais dificuldades de ascensão na estrutura social. Se estas famílias, por sua vez, pertencerem a um grupo social superior, é certo que o filho da família negra terá maior risco de descender na hierarquia social. Tal situação ocorrerá mesmo se esses dois filhos hipotéticos atingirem o mesmo nível educacional.
Refletir sobre os aspectos raciais da sociedade brasileira é uma tarefa permanente. Daí, a importância do 13 de maio como o Dia Nacional de Luta contra o Racismo. O Movimento Negro cresceu, alcançou conquistas e consolidou mudanças em nossa cultura de luta. A reivindicação do dia 13 de Maio como Dia Nacional de Luta contra o Racismo é uma dessas vitórias. Hoje, a idéia da consagração da Princesa Isabel como "libertadora" dos escravos soa como "piada de mau gosto".
Neste ano de 2008, o simbolismo é ainda maior. Serão completados 120 anos desde a oficialização do fim da escravidão. Entretanto, negros e negras permanecem alijados de direitos sociais, vitimadas pelo preconceito e pelo racismo.
Apesar de todas essas mazelas, permanecemos de pé, permanecemos em estado de ação, sonhador e com sede de protagonismo. Neste aniversário da "NÃO- LIBERDADE", nosso grito vai soar e de punhos cerrados seguiremos em luta.

 

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!