Até 16/10 - Até dia 16/10 acontece o Fetesp - Festival Estudantil de Teatro do Estado de São Paulo

15/10/2011 00:00

Até dia 16/10 acontece o Fetesp - Festival Estudantil de Teatro do Estado de São Paulo

Literatura e telenovela, serão encenados por grupos de escolas particulares, estaduais e universidades

Sec.Cultura

 

Governo do Estado de São Paulo e o Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” divulgam a agenda dos espetáculos da 24ª Edição do Festival Estudantil de Teatro do Estado de São Paulo (Fetesp). São oito grupos, entre escolas públicas, particulares e universidades, que foram selecionados para as principais apresentações do festival. As peças são encenadas do dia 8 a 16 de outubro, sempre às 20h30, no Teatro Procópio Ferreira

No dia 8 de outubro (sábado), o grupo da Universidade São Judas Tadeu, de São Paulo, mostrou o clássico da literatura brasileira “Memórias de Um Sargento de Milícias”, de Manoel Antônio de Almeida, com adaptação de Alessandro Toller e direção de Suzana Aragão. A peça é uma comédia narrativa sobre as aventuras e os infortúnios do jovem Leonardo. Assim como a obra de Manuel Antônio de Almeida, apresenta personagens típicos das camadas populares da sociedade fluminense do Brasil Império.

No dia 9 de outubro (domingo), o grupo Tal&Pa, da Escola Estadual Professora Maria Augusta Ávila, de São Paulo, apresentará o espetáculo “Sussurros”, com citações de Clarice Lispector. Valéria de Oliveira assumiu a direção. A peça mostrou um jovem que repassa sua vida e suas angústias ao longo de uma noite, perdido num porão escuro entre o delírio e a realidade. O texto é uma colcha de retalhos poéticos de autores consagrados e outros inéditos, construídos a partir de cartas e relatos pessoais dos integrantes do grupo. 

O grupo de teatro “Os Geraldos”, da Universidade de Campinas (Unicamp), subiu ao palco do Teatro Procópio Ferreira no dia 10 de outubro (segunda-feira) para o espetáculo “Hay Amor!”. Os atores do grupo e Verônica Fabrini são os responsáveis pela criação da peça.  A encenação se passa num banco de praça de uma cidade no interior, que dá lugar a imagens e sensações de um grupo de amigos que tenta, por todos os meios, representar o amor. Através de uma trajetória de cena curtas, a peça acompanha encontros e desencontros emblemáticos dessa aventura humana, que ao “mesmo tempo nos faz ridículo e nos faz sinceros também”. 

Os espetáculos do Fetesp também buscam referências da telenovela brasileira, como é o caso da Aitiara Escola Waldorf de Educação Infantil, Fundamental e Médio, de São Paulo, com a peça “O Bem Amado”, de Dias Gomes. A apresentação foi no dia 11 de outubro e contou a história do prefeito de uma pequena e fictícia cidade da Bahia, que se elege sob uma plataforma hilária (a construção de um cemitério) e se vê refém dessa promessa ao longo do seu mandato, pois ninguém morre e não tem como cumprir sua palavra. Ele usa de todos os subterfúgios, parodiando a situação da política de maneira geral.

No dia 12 de outubro (quarta-feira), a Cia. Dozesperado, da Escola de Teatro Macunaíma, de São Paulo, preparou o espetáculo “Os Últimos Dias de Solidão de Robinson Crusoé”, de Jeromy Savary e direção de Wanderley Martins. A peça mostrará uma versão singular e brejeira sobre a heróica e irregular vida de Robinson Cruzoé em seus 20 anos de aventura e amor. Nesse contexto, a bela história transforma-se apenas em pano de fundo para o desenrolar de temas críticos como corrupção, traição e mentira, tratados de forma escrachada, com a alta carga de sátira. Ao mesmo tempo, traz à tona o principal tema do texto: a solidão.

A Cia. de Teatro Risos, da Universidade Barão de Mauá, de Ribeirão Preto, no dia 13 de outubro (quinta-feira) apresentou o espetáculo “O Horácio”, de Heiner Müller, tradução de Ingrid Koudela e direção de Carlos Canhameiro. A peça traz a história da luta de um Horácio e um Curácio, que se enfrentavam por causa da disputa de poder entre as cidades de Roma e Alba. Horácio venceu e, ao voltar para Roma, glorificado, deparou-se com a irmã chorando pelo noivo derrotado. Indignado com a reação inesperada, Horácio enfiou sua espada no peito da irmã, silenciando todas as comemorações. Após essa atitude, os romanos resolveram realizar um julgamento para decidir o destino do vencedor, que também era um assassino.

No dia 14 de outubro (sexta-feira), o Colégio Vicentinos, de São Paulo, encenará o espetáculo “A Tragédia do Dr. Fausto”, baseado no texto de Goethe, com Alexandre Ferreira como autor e diretor da peça. No espetáculo, o público irá acompanhar a trajetória do Doutor Fausto, do famoso prólogo de Goethe, onde Deus e o Diabo apostam a alma de Fausto, até um final inusitado. O espetáculo ruma à pergunta: o que é vender a alma para o Diabo? 

Dia 15 de outubro (sábado), a Escola Estadual Professora Maria Ângela Batista Dias, de Paraguaçu Paulista, do Estado de São Paulo, apresenta “Dino – O Sonho de Um Menino”, com Reginaldo Galhardo na direção. O espetáculo retrata um pouco da vida e obra do artista Osvaldo Franco, popularmente conhecido com “Dino Franco”, um dos grandes mestres do cancioneiro popular brasileiro.

No último dia do Fetesp, a Cia de Teatro do Conservatório de Tatuí será responsável por encenar “Mistério na Sala de Ensaio”, de Sérgio Roveri, com Carlos Ribeiro na direção. O espetáculo conta a história de uma escola situada na periferia de uma grande cidade que, ameaçada pela violência da região, vê diminuir o número de novos alunos, o que poderia provocar seu fechamento. A diretora da escola decide, então, montar uma peça de teatro para mobilizar alunos, pais e professores. Se o resultado da peça for positivo, crê a diretora, a comunidade voltará a se interessar pela escola, que passará a sediar, inclusive, outras atividades artísticas.

Fetesp

O Fetesp é o festival estudantil mais antigo de artes cênicas paulista: surgiu em 1977, com o I Festival Estudantil de Teatro, de âmbito municipal, criado pelo diretor Moisés Miastkwosky. O evento detonou um grande movimento teatral na cidade, por meio das escolas e do recém-criado Curso de Teatro do Conservatório de Tatuí.
Oficializado pelo decreto 18.434, de 15 de fevereiro de 1982, o festival integra o calendário oficial de atividades culturais realizadas pelo Governo do Estado de São Paulo, através da Secretaria da Cultura. Em 1992, o festival passou a ser coordenado por Antonio Mendes (1958-2008) e, ao longo dos anos 1990 e 2000, o evento firmou-se como instrumento para o estímulo e veiculação de trabalhos teatrais vinculados a processos pedagógicos de formação fundamental, média, técnica e profissionalizante. Desde 2008, o Fetesp é coordenado por Carlos Ribeiro e, em 2009 e 2010, foi realizado exclusivamente como mostra educacional, sem caráter competitivo.

Serviço
Festival Estudantil de Teatro do Estado de São Paulo (Fetesp)
De 8 a 16 de outubro
Teatro Procópio Ferreira – Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí
Mais informações:             (15) 3205 8444      
Ingressos serão trocados por um quilo de alimento não perecível (exceto sal)

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!