Até 01/07 - Sacralidade da Vida – Índios do Xingu e Médicos da Escola Paulista de Medicina

01/07/2012 10:00

Sacralidade da Vida – Índios do Xingu e

Médicos da Escola Paulista de Medicina

Mube

O estilo de vida, as crenças, a alimentação e os costumes dos índios do Xingu sempre despertaram o olhar do branco.  E a “curiosidade” e até o “encantamento” pelo índio estão longe de diminuir.

É isso que a exposição “Sacralidade da Vida – Índios do Xingu e Médicos da Escola Paulista de Medicina” vai mostrar no MuBE -Museu Brasileiro da Escultura, de 6 de junho a 1º de julho. O evento festeja o cinquentenário do Parque Nacional do Xingu e os 47 anos de contato e ações da Escola Paulista de Medicina na reserva indígena.

A proposta é levar o público a penetrar um pouco na vida dos índios, livre e em harmonia com a natureza. Os encontros entre povos indígenas e médicos da Escola Paulista de Medicina – EPM – ultrapassam o âmbito das práticas médicas. Os contatos, na verdade, resultaram em rica e variada vivência e intercâmbio de culturas, que marcaram a vida dos médicos e originaram um acervo de objetos e registros de imagens – fotografias e vídeos.

O material fotográfico, reunido pela EPM, é o resultado do olhar do branco. São registros de comportamentos, cenários e ritos. Há, também, a coleção de objetos, que chegou às mãos da equipe médica, como manifestação sensível, material e simbólica. As fotos, cuja finalidade original era de identificação e diagnóstico nas fichas médicas, passaram a desenhar o cenário e a servir de testemunho da vida.

A mostra, organizada pelo Instituto Victor Brecheret, em parceria com o MuBE, sob curadoria da Profª Daisy Peccinini, não se resume a uma massa passiva de objetos e fotos, pois traz a dinâmica da troca de experiências de vida, saberes e visões de mundo.

Sacralidade da Vida – Índios do Xingu e médicos da EPM traz mensagens de solidariedade, tolerância e respeito à tradição, valores presentes nas diferentes nações indígenas do Xingu e nos termos do juramento médico.

Os médicos, que desenvolveram tratamentos e formas de prevenção de doenças, não foram apenas agentes. Tornaram-se também receptores do saber mítico dos índios, experiência que marcou suas vidas.

Curadoria  Daisy Peccinini

Diretora de Relações Internacionais e responsável técnica do MuBE – Renata Junqueira de Azevedo Silva

Serviço:

Até 01/07 - Sacralidade da Vida – Índios do Xingu e Médicos da Escola Paulista de Medicina

Local: Museu Brasileiro da Escultura (MuBE), sala Burle Marx

Av. Europa, 218 - São Paulo/SP

11 2594-2601

 

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!