Até 30/09 - II Festival Pan-Amazônico de Cinema recebe obras

30/09/2010 00:00

II Festival Pan-Amazônico de Cinema recebe obras

 “Sabe aqueles vizinhos que se conhecem e mal se cumprimentam? Sinto que somos assim em relação aos países pan-amazônicos”. A vontade de estabelecer diálogos entre a produção audiovisual dos nove países que compõem a Pan-amazônia foi o maior incentivo para a realização do Festival Pan-Amazônico de Cinema, conta Zienhe Castro, idealizadora do evento. Depois de reunir em seu primeiro ano quase sete mil pessoas em exibições, workshops, oficinas e debates sobre o fazer cinematográfico nessas tantas ‘Amazônias’ e trazer a Belém 34 cineastas de vários países e diferentes Estados brasileiros, o festival prepara-se para a sua segunda edição.

Até 30 de setembro, cineastas do Brasil, Bolívia, Peru, Colômbia, Equador, Venezuela, Guianas e Suriname podem inscrever documentários e ficções para as mostras competitivas do festival, que acontece de 3 a 7 de novembro em Belém. Serão aceitos filmes de longa, média e curta-metragem, com tema livre, em 35mm, 16mm ou em vídeos produzidos no formato Betacam ou mini DV. O regulamento está disponível no site
www.amazoniadoc.com.

O diálogo com esses países é de extrema importância para entender as nossas problemáticas e pensar um plano comum para Amazônia. Não dá para ficar distante de um povo e de uma realidade tão parecida, mas ao mesmo tempo tão rica e diversa”, diz a produtora cultural Zienhe Castro, que promete novidades para o Amazônia Doc deste ano: a primeira é que, antes dedicado somente ao gênero documentário, o festival agora abre espaço para a ficção.

“O foco principal do festival Amazônia Doc continua a ser o gênero documentário, contudo, avaliamos que existe a mesma dificuldade de acesso aos filmes de ficção realizados por estes países. Por essa razão resolvemos incluir o gênero ficção com a intenção de ampliar o diálogo entre os gêneros, os realizadores e também de ampliar a formação de plateia”, explica Zienhe.

Outra inovação se refere aos espaços de realização do festival: nesta edição, além das exibições no Cinema Olympia e no Cine Líbero Luxardo, o Amazônia Doc vai contar com uma grande estrutura montada em praça pública – o Cine-Tenda Oi. Toda a programação tem acesso gratuito.

                                                                          PREMIAÇÃO

Na Mostra Competitiva, os filmes de curta, média e longa-metragem nacionais e internacionais disputarão os prêmios de Melhor Longa e Melhor Curta Documentário e Melhor Longa e Melhor Curta Ficção, além do prêmio de Melhor Filme eleito pelo voto popular. Paralelamente, acontece a Mostra Pan-Amazônica de Cinema e o 2º Seminário Pan-Amazônico de Documentários, com curadoria do cineasta moçambicano Victor Lopes, que exibirá curtas, médias e longas-metragens do gênero documentário e ficção, nacionais e internacionais.

A programação também prevê quatro oficinas gratuitas: Roteiro e Direção para documentários, Mídias Móveis, Animação para Documentários e Cinema infantil. “Durante os cinco dias do festival, as diversas “Amazônias” terão os olhares e lentes voltados para si, em um grande movimento de valorização do cinema amazônico e da cultura. É o momento de refletir, debater e celebrar a nossa diversidade”, finaliza Zienhe.

SERVIÇO

Até 30 de setembro, inscrições abertas para o Amazônia Doc 2010 – Festival Pan-Amazônico de Cinema, que acontece em Belém de 3 a 7 de novembro. As obras devem ter sido realizadas a partir de 1º de janeiro de 2008 e podem ser de média e curta-metragem, com tema livre. Acesse o regulamento no site
www.amazoniadoc.com. Realização: Instituto Culta da Amazônia, com patrocínio da Oi por meio da Lei Semear. Apoio: Oi Futuro e Ecleteca Cultural. (Diário do Pará).

Fonte: Diário do Pará

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!