Carta de Cobija ressalta unidade dos povos amazônicos pela transformação do mundo

03/12/2012 20:53

Carta de Cobija ressalta unidade dos povos

amazônicos pela transformação do mundo

A 6ª edição do Fórum Social Pan-amazônico (FSPA) terminou em Cobija, Pando, na Bolívia, neste sábado (1º) com a apresentação da Carta de Cobija aos povos do Mundo. No documento, indígenas, quilombolas, campesinos/as e trabalhadores/as em geral denunciam a destruição promovida por empresas transnacionais, de mineração e do agronegócio às florestas "em nome do progresso” e defendem a necessidade de preservação da região e dos direitos de viver destes povos.

Eles alertam que tal destruição se reflete em uma "crise ambiental sem precedentes”, e criticam o desrespeito aos povos que não são consultados quando afetados por megaprojetos, obras de infra-estrutura e pela privatização dos bosques. "Exigimos o pleno direito (...) e defendemos consultas realmente democráticas para evitar fraudes e falsas consultas como as ocorridas em passado recente com os indígenas brasileiros, durante a construção das represas de Santo Antonio, Jirau e Belo Monte”, enfatizam.

No documento, os/as participantes do Fórum Pan-amazônico também rechaçam o modelo de capitalismo ‘verde’, que, segundo eles, apenas agrava a crise social e ambiental. "A chamada economia verde quer fazer da crise climática um grande negócio, deixando intocado o modo de produção que, associado ao patriarcado e ao racismo está levando o planeta e sua população ao esgotamento e à degradação. Somos contra o pagamento dos serviços ambientais”, denunciam.

A Carta ressalta ainda a importância de se construir uma aliança entre os ‘povos da floresta, dos campos e das cidades’, para, desta forma, poderem reforçar a luta "por uma sociedade sem exclusões, com liberdade, justiça e soberania popular”. E destaca que têm se multiplicado os esforços da resistência dos povos, a exemplo da mobilização que ocorreu durante a Cúpula dos Povos, realizada em paralelo à Rio+20, em junho deste ano, no Rio de Janeiro (Brasil).

Seguindo na defesa de seus territórios e do bem comum, o documento registra a necessidade de se lutar pela construção de "cidades justas, democráticas e sustentáveis”, onde se respeitem a pluralidade, a diversidade e as diferentes realidades de cada região.

Também não passou despercebido o militarismo que a América Latina vem enfrentando. "Condenamos as tentativas de criminalização dos movimentos sociais, da pobreza e dos povos indígenas”, declaram. A luta do povo palestino foi especialmente citada em forma de apoio pela luta por uma nação livre e independente.

A Carta foi finalizada ressaltando o chamamento "pela unidade dos povos amazônicos para transformar o mundo”

VI Fórum Social Pan-amazônico

O VI Fórum Social Pan-amazônico foi realizado entre 28 de novembro e 1º de dezembro em Cobija, Bolícia, reunindo povos, comunidades e organizações sociais da Pan-amazônia, e teve como tema "Pela unidade dos povos da Amazônia para transformar o mundo”.

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!