Durante Assembleia dos Povos, participantes constroem documento final da Cúpula

22/06/2012 01:36

Durante Assembleia dos Povos, participantes

constroem documento final da Cúpula

 

A Cúpula dos Povos na Rio+20 por Justiça Social e Ambiental, que acontece desde o dia 15 no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro, está em seus momentos finais. Até esta sexta-feira (22/06), todas as forças e energias serão concentradas na construção, a várias mãos, do documento final do evento. As contribuições estão vindo de cerca de 14 mil ativistas de distintos países que construíram a Cúpula dos Povos.

Neste momento, dirigentes de organizações, movimentos, integrantes do Comitê Facilitador da Cúpula e demais participantes estão debatendo o que foi proposto durante os três momentos das cinco Plenárias de Convergência e avaliando o que pode ser concretizado e transformado em ações para realização em curto, médio e longo prazo.

O documento final deve ser finalizado até amanhã quando será apresentado por uma delegação de representantes do Grupo de Articulação (GA) do Comitê Facilitador da Sociedade Civil (CFSC) para a Rio+20/Cúpula dos Povos ao secretário geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon.

Segundo Marcela Escribano, da Secretaria Operativa/Articulação Internacional da Cúpula, o documento quer apresentar as perspectivas e a visão dos participantes do encontro.

"O documento posiciona a Cúpula dos Povos frente à sociedade, ao governo, e à Cúpula oficial da Rio+20. Ele apresenta uma visão das causas estruturais da crise e dos problemas e mostra um posicionamento contra as soluções que os governos estão propondo Queremos colocar nesse documento quais são as nossas propostas e alternativas que achamos que podem ser aplicadas nos países, nos estados, nas comunidades para justamente lutar contra a situação atual”, esclareceu.

De acordo com Marcela os\as ativistas que participaram da Cúpula dos Povos vão sair do encontro com um forte chamado à mobilização e a campanhas que vão ser feitas daqui para frente.

"Nós queremos ir além da Rio+20, além dessa data de 20 a 22 de junho de 2012. O documento da Cúpula é voltado para as lutas mundiais, por isso, quando saírem daqui os delegados e delegadas vão concretizar em seus países, estados, cidades e comunidades o que foi acordado durante a Cúpula dos Povos”.

Por ser voltado especialmente à realidade dos povos do mundo, o documento da Cúpula não se esquiva de criticar o documento final que está nas mãos dos chefes de Estado, neste momento, no Riocentro, onde acontecem discussões oficiais.

"Nosso documento é crítico, confronta o documento da cúpula oficial, confronta a economia verde e demais falsas soluções e tem uma crítica de fundo, no entanto nos concentramos em acrescentar em nossa carta final o que nós achamos que deveria ser feito para mudar a realidade social e ambiental”, encerra Marcela.

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!