ONU chega a acordo sobre Metas do Milênio

13/09/2010 12:00

ONU chega a acordo sobre Metas do Milênio

De Pierre-Antoine Donnet (AFP)

 

UNITED NATIONS — Após semanas de intensas conversações, autoridades mundiais chegaram a um acordo sobre o documento a ser adotado na cúpula dedicada às Metas de Desenvolvimento do Milênio, no fim deste mês, cujo cumprimento demandará bilhões de dólares de financiamento, que o secretário-geral da organização, Ban Ki-moon, se dedica a buscar.

O documento da cúpula foi finalmente acertado na noite desta quarta-feira (hora local), informou um diplomata europeu, depois da discussão entre países ricos e em desenvolvimento sobre como financiar a implementação das ambiciosas metas de desenvolvimento, estabelecidas originalmente na Cúpula do Milênio, no ano 2000.

O presidente americano, Barack Obama, e outros líderes mundiais se reunirão em uma cúpula de três dias, entre 21 e 23 de setembro, na sede da ONU, para revisar as oito metas principais acertadas no ano 2000, e que tem prazo até 2015 para serem cumpridas.

Nove objetivos específicos, como a redução em dois terços da mortalidade infantil, o corte pela metade do número de pessoas vivendo na pobreza absoluta e a redução dos casos de HIV/Aids, estão para ser cumpridas.

O documento final menciona a necessidade de um financiamento "sem precedentes" para os enormes projetos debatidos e a necessidade de se dar prioridade à África subsaariana, segundo o diplomata europeu, que pediu para ter sua identidade preservada.

Os países ricos e as nações em desenvolvimento discutiram sobre o fracasso em mater os objetivos, mas também falaram de outros tópicos, como a inclusão da responsabilidade da crise financeira no documento.

Um diplomata disse que o grupo de 77 países em desenvolvimento queria que o documento reforçasse que os países doadores fracassaram em cumprir os compromissos assumidos no ano 2000.

"Nós reduzimos as desavenças e agora temos um texto com o qual todos os lados se sentem confortáveis", disse um diplomata de um dos membros permanentes do Conselho de Segurança, que também falou sob anonimato.

Um conselheiro americano dos Estados Unidos disse que Ban Ki-Moon anunciará uma injeção maciça de recursos para atender à lacuna de financiamento que compromete o cumprimento das Metas do Milênio.

"O secretário-geral espera poder anunciar compromissos de 26 bilhões de dólares" para preencher esta lacuna, destinada a programas voltados para a saúde feminina e infantil, Aids e fome, em 2011, disse Lyndon Haviland, especialista em filantropia estratégica e comunicação de saúde pública, que aconselha altos funcionários da ONU.

Ban Ki-Moon anunciará formalmente os compromissos assumidos por países e grandes companhias, em 22 de setembro, em Nova York, disse Haviland.

"Haverá países, por exemplo, que prometerão fornecer cuidados obstétricos de emergência gratuitos, e haverá empresas que se comprometerão em doar tantas doses de vacina de graça. Estes compromissos representam uma parte destes US$ 26 bilhões", explicou.

Haviland também disse que os Estados Unidos provavelmente não serão os maiores doadores.

A cifra de US$ 26 bi necessária para aumentar as chances de se alcançar as metas em 2015 foi calculada nos últimos meses pelo Banco Mundial, disse Haviland.

Questões sanitárias são o coração das Metas do Milênio. As metas de saúde chave, estabelecidas no ano 2000, incluem o corte de taxas de mortalidade infantil em dois terços, a redução pela metade da fome mundial, a diminuição das taxas de mortalidade materna em três quartos, acesso universal das mulheres a serviços sanitários, e a reversão da disseminação de HIV/Aids.

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!