Quatro assentamentos paraibanos ganham Biodigestores

14/02/2014 15:24

Quatro assentamentos paraibanos

 ganham biodigestores

Racismo Ambiental

INCRA - Quatro assentamentos da reforma agrária na Paraíba, situados nas regiões do Curimataú, Borborema e Brejo, estão contribuindo com o meio ambiente na produção de biogás e energia a baixo custo, por meio da implantação de biodigestores, que estão sendo usados na produção de doces, polpa de frutas e bolos.

A implantação dos equipamentos ocorreu através da Cooperativa de Trabalho Múltiplo e Apoio às Organizações de Autopromoção ( Coonap), contratada pelo Incra, através de chamada pública, para prestar serviço nos assentamentos.

Os assentamentos beneficiados são Santa Cruz e Vitória, no município de Campina Grande, a 118 quilômetros da capital João Pessoa; Cajazeiras, no município de Pilões, localizado a 142 quilômetros da capital paraibana, e João Pedro Teixeira, no município de Remígio, a 157 quilômetros de João Pessoa. A instalação mais recente de biodigestor aconteceu no último dia 8 no assentamento João Pedro Teixeira. Lá, o equipamento será utilizado, de forma coletiva, na Unidade Demonstrativa de Beneficiamento de Frutas (UD).

O biodigestor

O biodigestor é uma tecnologia social de baixo custo que produz biogás e energia a partir de esterco de animais, trazendo benefícios ao meio ambiente, além de produzir biofertilizante de excelente qualidade, conforme explicou o engenheiro agrícola da Coonap, José Diniz das Neves. “De dois a três porcos já são suficientes para produzir o esterco para abastecer o biodigestor diariamente”, exemplificou ele, acrescentando que a partir do 30º dia, o biodigestor já começa a gerar o gás.

Segundo o engenheiro, o custo de instalação de um biodigestor é de aproximadamente R$ 3 mil e a quantidade do gás produzida vai depender do tamanho das caixas d’água utilizadas no equipamento, que podem ser de mil ou três mil litros de capacidade para armazenamento. E para abastecer o biodigestor, é necessário apenas uma lata de 20 litros com esterco molhado, por dia.

No caso do assentamento João Pedro Teixeira, o gás produzido pelo biodigestor será utilizado nos eletrodomésticos da cozinha da casa sede, que foi recuperada e onde as mulheres do assentamento produzirão polpas e doces de frutas.

Já no assentamento Vitória, Santa Cruz e Cajazeiras o biodigestor está sendo utilizado na cozinha comunitária, na produção de bolos, como uma fonte de renda alternativa para os períodos de estiagem. A instalação de biodigestores é um das atividades de Assessoria Técnica, Social e Ambiental (Ates).

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!