Veralindá, mãe de Sheron Menezes, fala sobre conto de fadas escrito por ela

19/05/2010 21:41

 

Veralindá, mãe de Sheron Menezes,

fala sobre conto de fadas escrito por ela
MÁRCIA XAVIER
 

 
 

Na luta contra o preconceito e no intuito de destacar a relevância da formação de seres humanos cientes da importância da igualdade racial, Veralindá Menezes, mãe da atriz Sheron Menezes, escreveu um conto de fadas no qual os personagens principais são negros.

Batizado de “Princesa Violeta”, o conto traz uma história de luta e magia, escrita também para homenagear Sheron, que segundo Veralindá, ainda pequena, sonhava com uma princesa que se parecesse com ela, mas não encontrava, já que não havia nenhuma que era negra.

Voltado para o público infanto-juvenil, o livro visa diminuir o preconceito através da literatura, construir novos pensamentos e também abordar assuntos como o valor da mulher na sociedade. Para reforçar os objetivos de sua obra, Veralindá promove contação de história em escolas, bibliotecas, em eventos em geral.

Em entrevista ao Portal O Tempo Online, Veralindá falou um pouco sobre ela e sobre “Princesa Violeta”. Confira:

Quem é Veralindá Menezes?
Veralindá Menezes é uma gaúcha, nascida em Porto Alegre, que acredita que com a ajuda da literatura e das artes, pode ajudar a educar as crianças e contribuir para mudar a sociedade. Veralindá Ménezes é uma contadora de histórias, que as escreve, que compõe músicas que ajudam a contar essas histórias e que também as representa no teatro.

Fale sobre “Princesa Violeta”. Como foi escrever esse livro?
Princesa Violeta foi a materialização de uma história que eu contava para minha filha, a atriz Sheron, desde pequena, pois ela sonhava com uma princesa que se parecesse com ela, de pele negra e de cabelos pretos e enroladinhos. Como não existia uma princesa assim, eu inventava essa história.

Um dia, em 2006, ouvi no rádio o anúncio de que havia um concurso de literatura para a SECAD, uma secretaria do governo federal que trata de assuntos relativos a diversidade. Então, vi ali a possibilidade transformar em livros aquelas histórias que eu tinha prontas.

O concurso era para adultos recém alfabetizados. No meu entendimento a linguagem era parecida com a das crianças, e então enviei a história da Princesa Violeta. Acho que eles acharam infantil demais.

Mas a idéia de publicar o livro nunca mais me abandonou. Comecei a mostrar a história para amigas e professoras, que me incentivaram a contar essas histórias nas escolas. E fui contando histórias, inventando músicas, escrevendo mais outra, e mais outra... Foi assim que começou a minha caminhada com minhas obras.

Em que você se inspirou para criar os personagens?
Como a maioria dos principiantes, tanto as histórias quanto os personagens que criei foram inspirados na minha família e nas mensagens que quero passar para ela.

O que você espera do público que lê esse conto de fadas?
Espero que eles gostem e que se apaixonem pela Princesa Violeta. Que através dessa história eles acrescentem em seu universo mágico esses novos personagens e revejam seus conceitos de princesa e de príncipe encantado, que valorizem as mulheres ,os idosos, a família e os afrodescendentes. E que leiam também a minha segunda obra, “Lilindda, em Minha Amiga Rosinha”, inspirada em minha filha caçula.

( “Lilindda, em MINHA AMIGA ROSINHA" conta a história de uma pré-adolescente que está conhecendo seu primeiro amor, e nesta caminhada divide seus segredos com uma amiguinha muito especial, Rosinha, um lindo anjo negro. O livro foi escrito por  Veralindá Ménezes para homenagear Schena Menezes)

De que forma o livro pode ajudar a lidar com o preconceito?
Com o livro Princesa Violeta estou criando referências positivas associadas à estética das pessoas da raça negra, tais como: as cores que lembram seu tom de pele como bombom, café, chocolate, caramelo, etc.. , procuro dar ênfase à descrição positiva de outros traços como o nariz e o cabelo, construindo novos conceitos. Coloco os personagens negros em situação de igualdade com os demais personagens belos e poderosos que habitam o imaginário infantil. Também trato a princesa com a mesma importância das demais princesas do reino mágico, colocando sua beleza em posição de destaque, com um adicional: é a primeira princesa que tem poderes mágicos, como toda a criança gosta, e com outras qualidades que só serão reveladas aos leitores.

Para você, qual o significado da fantasia no universo da criança? Qual a importância das imagens e personagens de contos de fadas para a formação de seres humanos livres de preconceito?
A fantasia, para a criança, tem força de realidade. É através da fantasia que ela constrói seu aprendizado, suas referências. Através dos contos de fadas as crianças têm vivências que nem sempre encontrarão em seu cotidiano, mas que as prepararão para a vida. Como diz o renomado psicólogo Bruno Bettelheim, em sua obra 'A psicanálise dos contos de fadas', "eles transmitem significados manifestos e encobertos, e importantes mensagens a mente consciente, à pré-consciente e a inconsciente da criança". Ou seja, o que ela aprender através dos contos de fadas, terá valor de verdade e influenciará em sua formação como ser humano.

Você se identifica com algum personagem do conto? Qual?
Sim, como não poderia deixar de ser, me identifico com a Rainha Pétalla de Rosa, mãe da Princesa Violeta

Quais suas influências literárias?
Sempre gostei de ler muito. Quando pré-adolescente, entre 12 e 15 anos, gastava o tempo do recreio e os intervalos de aulas ou períodos vagos na Biblioteca do Colégio Ruy Barbosa, em Porto Alegre, onde estudei da 1ª. a 4ª. série ginasial. Li praticamente toda a literatura infantil e juvenil, em especial as obras de Andersen, Monteiro Lobato e mitologia Grega.

Deixe um recado para os internautas.
É muito bacana poder estar aqui falando da minha primeira obra, "Princesa Violeta". Gostaria que essa obra chegasse a todos os lares desse país, através do livro ou de suas músicas. E aproveitar para agradecer à minha filha, Sheron Menezes, que através de seu patrocínio, transformou o sonho de milhares de crianças em realidade.

Os livros de Veralindá Menezes podem ser adquiridos nas Livrarias Cultura e Saraiva ou no site www.princesavioleta.com.br

 

Fonte: O Tempo On Line

 



—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!