Ministro cabo-verdiano defende estreitamento do Brasil com o Continente Africano

19/05/2010 22:36
Ministro cabo-verdiano defende estreitamento do Brasil
com o Continente Africano
 

Antonio Lúcio (Portal Áfricas)



"Precisamos de investimentos. Há muitas zonas desertas em África que podem ser transformadas em verdadeiros espaços de produção alimentar. Os países ricos têm condições de investir".


  José Maria Veiga, ministro cabo-verdiano do Ambiente, Desenvolvimento Rural e Recursos Marinhos,  que se encontra no Brasil  participando do Diálogo Brasil-África sobre Segurança Alimentar, Combate à Fome e Desenvolvimento Rural, que encerra nesta quarta-feira (12), em Brasília, defendeu uma parceria de “igual para igual” entre os africanos e países mais desenvolvidos, na medida em que "África pode viabilizar grandes negócios".

"Os africanos já compreenderam que não podem dar-se ao luxo de serem alimentados por outros países. Têm que trabalhar, têm que se organizar, mas tendo em conta que estamos num mundo global. De África, poderemos viabilizar empresas e países ricos, e é neste quadro que temos que desenvolver uma parceria, não de submissão, mas de igual para igual", afirmou.

Segundo o ministro cabo-verdiano, mais de 265 milhões de pessoas passam fome em África, e o objetivo do milênio nesta área não será atingido em 2015.

"Precisamos de investimentos. Há muitas zonas desertas em África que podem ser transformadas em verdadeiros espaços de produção alimentar. Os países ricos têm condições de investir, e isto também vai ajudar a sustentabilidade das próprias empresas", enfatizou.

José Maria Veiga referiu várias áreas em que a parceria de Cabo Verde com o Brasil pode ser reforçada, como aquacultura, gestão de água, investigação de novas variedades mais adaptadas e resistentes a pragas e extensão rural.

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!