Público celebra abertura dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas

25/10/2015 14:49

Público celebra abertura dos Jogos 

Mundiais dos Povos Indígenas

 

Festa contou com a presença da presidenta Dilma Rousseff e reuniu cerca de 5 mil pessoas que foram à Vila dos Jogos para ver de perto os mais de 1,8 mil atletas de 24 etnias de todo o mundo

Cibele Tenório, da Agência Brasil

Palmas/TO– Uma cerimônia vibrante e cheia de efervescência cultural marcou a abertura oficial dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas 2015 (JMPI) na noite desta sexta-feira (23), em Palmas (TO). A festa contou com a presença da presidenta Dilma Rousseff e reuniu cerca de 5 mil pessoas que vieram à Vila dos Jogos para ver de perto os mais de 1,8 mil atletas de 24 etnias de todo o mundo que participam do evento.

Com espetáculos de danças e cânticos nas línguas originas de cada etnia, a cerimônia de abertura teve passagens emocionantes e até protestos. Primeiro vieram as etnias brasileiras que uma a uma foram sendo chamadas na arena.

Os atletas se apresentavam com música e dança e sob aplausos do público. Em seguida, as delegações estrangeiras se apresentaram. Alguns com roupas tradicionais das etnias e outros com uniformes esportivos.

Todo mundo se emocionou quando a cantora Djuena interpretou o hino nacional na língua Ticuna, acompanha pelo violonista Robson Miguel. A segunda metade do hino foi cantada também em português. Outro momento emocionante foi quando os guerreiros Terena do Mato Grosso do Sul entraram na arena segurando tochas de fogo. Depois de dançarem ao redor de uma fogueira, a pira dos Jogos foi acesa.

Com a fala dirigida à presidenta Dilma Rousseff, que estava na tribuna de honra do evento, uma liderança dos índios Xavante criticou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 215 que altera as regras para a demarcação de terras indígenas. Na arquibancada, indígenas levantaram cartazes pedindo "Demarcação já" com o coro de "Essa terra é nossa".

Etiópia e Rússia vieram aos jogos com apenas um representante e foram muito aplaudidos pelo público. A etnia Maori, da Nova Zelândia, também tem encantado a população de Palmas pela simpatia. Todo mundo quer garantir uma foto com os índios que vivem do outro lado do planeta e sempre se apresentam com muito vigor. Prova disso foram os muitos aplausos que a delegação recebeu ao entrar na arena.

Tinha muita gente curiosa para saber como é a corrida de tora, uma das provas tradicionais dos Jogos Mundiais Indígenas. Os atletas deram uma amostra do que vem por aí nos próximos dias do evento:

No final da cerimônia, uma grande festa se formou com os atletas espalhados por toda a arena celebrando cada um a seu modo. Um momento emocionante de diversidade cultural que vai ficar na memória de quem participou da abertura dos JMPI.

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!