Talentos do Brasil apresenta nova coleção em Paris

04/09/2010 20:39
Talentos do Brasil apresenta nova coleção em Paris

Artesanato da agricultura familiar estará presente no Salão

artesanato das paraibanas Foto:http://www.clubejp.fm

Artesãs do Programa Talentos do Brasil Moda, participam de 4 a 7 de setembro, em Paris, na França, de mais uma edição do Salão Prêt-à-Porter, uma das mais importantes feiras de vestuário e acessórios na Europa.

O Talentos do Brasil apresentará sua nova coleção, Passarada, que tem nos pássaros brasileiros sua temática inspiradora. O tema se desdobra em torno das cores, da raridade, da beleza dessas aves e também da rica mitologia gerada a partir delas, criando histórias, contos, lendas e canções.

As peças desenvolvidas são fruto do trabalho e da habilidade das cerca de 2 mil artesãs da agricultura familiar integrantes de grupos produtivos apoiados pelo Programa, que reúne técnicas manufatureiras repassadas de geração a geração e trabalha com a matéria-prima natural, retirada da biodiversidade brasileira de forma sustentável. Entre os materiais utilizados estão lã de carneiro, crina de cavalo, fibras de juta, cipó, tururi de muaná, além dos tradicionais bordados e crochês do Estado de Minas Gerais e do Piauí, entre outros.

Para esta edição do salão, irão artesãs dos grupos dos estados do Amazonas (Floresta), Minas Gerais (Linha do Horizonte), Rio Grande do Sul (Lã Pura), Pará (Tururi de Muaná) e Piauí (Rendas e Bordados do Parnaíba).

Segundo a coordenadora do programa, Patrícia Guimarães, a participação na feira pelo segundo ano consecutivo possibilita a consolidação da marca Talentos do Brasil no mercado internacional, dentro do conceito de moda sustentável na apresentação de produtos da biodiversidade brasileira. “O salão já traz a consolidação com alguns clientes, como um da França, que encomendou chapéus de fibra de turiri de muaná, feitos especificamente para atender esta demanda e fruto da participação do Programa no Prêt-à-Porter em 2009”, avalia.

A coordenadora também explica que o Programa viaja à Paris já com alguns contatos para possíveis futuras representações internacionais do Talentos do Brasil na Europa.

Para a construção da coleção 2010, as artesãs realizaram uma pesquisa em suas regiões sobre os pássaros típicos. Estas aves ‘emprestaram’ suas características e foram fonte de inspiração para a criação das estampas utilizadas em roupas, chapéus, bolsas, bijuterias e objetos utilitários.

A passarada remete à liberdade almejada pela artesã, que busca alcançá-la por meio do trabalho valorizado, a idéia do lar como ninho da família e a produção local, grandiosa por sua riqueza cultural e que se torna maior ainda, conquistando espaços e ampliando os seus horizontes.

O Programa Talentos do Brasil, criado em 2005, tem o objetivo de promover a geração de trabalho e renda baseada na atividade da moda artesanal, organizada em comunidades rurais, com foco na emancipação sustentável, com responsabilidade social, cultural, econômica e ambiental.

Atualmente, o Talentos do Brasil une artesãs e artesãos do meio rural de 12 estados brasileiros, organizados em 15 cooperativas, que, juntas, formam a Cooperativa Nacional Marca Única – Cooperunica. A cooperativa comercializa, hoje, um portifólio com mais de 1500 produtos.

Desenvolvido pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Talentos do Brasil conta com as parcerias do Programa Texbrasil (ABIT e APEXbrasil) e com o apoio da Agência de Cooperação Alemã (GTZ) e do Ministério do Turismo (MTur).

Fazem parte do programa, ainda, estilistas e designers reconhecidos nacional e internacionalmente que compartilham seus saberes e sua experiência junto às artesãs, adequando os produtos às exigências do mercado, nas oficinas promovidas pelo projeto.

                                 Confira os grupos que estarão presentes no Prêt-à-Porter:

Amazonas - Cerca de 39 artesãs vindas de duas comunidades às margens do Rio Madeira e outra, de Manicoré, cidade a 390 km de Manaus. Materiais utilizados: fibra de juta, cipó ambé e tiririca, sementes, sobras de madeira e de látex, com um toque de coloridos detalhes em chita. Os homens atuam na coleta de látex, usado na produção de borracha e reaproveitado na confecção dos acessórios concebidos de modo artesanal.

Minas Gerais - As 47 artesãs de Novorizonte, Barrinha e outro grupo, que reúne 22 artesãs de seis municípios do Triângulo Mineiro, fazem bordados de linhas e pedras, crochê e trançados. O bagaço de cana é usado em bijuterias como colares e pulseiras.

Pará - São 40 artesãs de Muaná, ilha de Marajó. O tururi (palmácea) é utilizado nas bolsas, chapéus, sacolas, presépios e bonecas.

Piauí - Cerca de 48 mulheres do Delta do Parnaíba (região Turística do Pontal do Delta ) e Buritis dos Lopes utilizam a técnica dos bordados de ponto cruz. Produzem vestuários, cama, mesa e acessórios.

Rio Grande do Sul - São dois municípios das regiões da Fronteira do Oeste do estado do Rio Grande do Sul, São Borja e Uruguaiana. Entre os materiais mais usados estão a lã de ovelha da raça Crioula, usada na confecção de mantas e xales, e a crina de cavalo, utilizada em bijuterias e bolsas.